Programa de Orientação Vocacional

Entre os dias 20 de janeiro e 17 de março, a psicóloga escolar da EPADRPL, Liliana Castro, no âmbito do Serviço de Psicologia e Orientação, desenvolveu o Programa de Orientação Vocacional (POV) com a turma do 2.º ano do Curso de Educação e Formação – Operador de Jardinagem, em colaboração com a diretora de turma, professora Tânia Ribeiro.

Este programa pugnou pelo desenvolvimento de atitudes e comportamentos facilitadores da gestão das transições ao longo do ensino: planeamento de carreira, exploração do conhecimento de si, das oportunidades escolares e profissionais, da promoção do otimismo e da autoconfiança para lidar com os desafios da carreira.

O POV foi desenvolvido ao longo de 7 sessões, em grupo de 50 minutos cada, tendo sido ainda realizadas diversas sessões individuais. O objetivo geral foi desenvolver atitudes e comportamentos que facilitassem a tomada de decisão vocacional dos alunos. As primeiras sessões visaram o apoio à formulação do problema vocacional, promovendo o autoconhecimento dos interesses, aptidões e estilo de vida desejado, sendo uma forma de reforçar o papel deste tipo de intervenções para a construção da identidade e para a promoção da agência pessoal na construção de conhecimento sobre si próprio. Na verdade, cada um(a) de nós é o(a) grande especialista da experiência de si mesmo.

Nesse sentido, os alunos realizaram um conjunto de atividades que estimularam a reflexão sobre experiências pessoais para, a partir daí, elaborarem uma representação sobre capacidades, motivações e estilo de vida pretendido.

As últimas sessões focaram-se na exploração das oportunidades escolares e profissionais e na formulação de planos de carreira realistas.

De salientar que as primeiras duas sessões foram desenvolvidas ainda no modelo de ensino presencial, porém, atendendo à situação de confinamento geral, as restantes tiveram que decorrer à distância, via Teams.

Apesar do reajuste necessário à implementação do POV para o E@D, os resultados foram francamente positivos, pois, no final das sessões, todos os alunos ficaram mais seguros e confiantes no caminho a seguir, em termos de curso pretendido, para a próxima e desafiante etapa das suas vidas: o ensino secundário.