Horticultura biológica e sustentável: verde mais verde não há

No âmbito da UFCD 7585 – Obtenção de plantas, instalação de culturas e manutenção e do Programa Eco-Escolas, os alunos das turmas do 1.º ano do Curso Profissional Técnico de Produção Agropecuária prosseguem com as atividades agrícolas de produção de culturas hortícolas, na horta ao ar livre, cumprindo os objetivos da prática de uma agricultura sustentável.

Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), fatores como conservação do solo, da água e dos recursos genéticos animais e vegetais, conservação ambiental e uso de técnicas apropriadas, economicamente viáveis e socialmente aceitáveis, estão sempre implícitos em todo o processo de produção.

Neste sentido, os alunos, de um modo pedagógico, são particularmente sensibilizados e encorajados na prática de um sistema de gestão agrícola sustentável, subjacente ao respeito pelos sistemas e ciclos da natureza; na manutenção e reforço da saúde dos solos, da água, das plantas e dos animais e no equilíbrio entre eles; e na contribuição para a diversidade biológica e para o uso responsável pelos recursos naturais.

Neste momento, já se encontram instaladas, na nossa horta biológica, as seguintes culturas de época: ervilha, couve-galega, couve-penca, couve nabiça, favas e cebolo. Outras se seguirão de acordo com o calendário de sementeira e plantação.

Neste espaço, para além dos produtos hortícolas produzidos serem de excelente qualidade, com sabor autêntico, respeitando as suas origens naturais e aroma genuínos, são, ainda, respeitadas as diversas formas de vida que o habitam especificamente, gerando o equilíbrio ecológico necessário para o sucesso da produção. Todos os ecossistemas ao redor da zona de produção agrícola fazem parte de uma complexa teia de inter-relações, isto porque um ambiente agrícola é, também, um ecossistema.

Os nossos alunos evidenciam, dia após dia, uma enorme vontade e sensibilização pela produção biológica, pela preservação dos ecossistemas agrícolas e pelas boas práticas agrícolas que lhe estão associadas.